7.7.14

Ecos da alma

Sempre com a cabeça na lua e com a alma noutro sitio qualquer, assim sou eu. Não queria mas só queria ser um pássaro, poder reclamar de ter tanta liberdade. Tal liberdade que não tem limites nem prisões. Poder ser feliz sem regras nem conselhos inúteis. Talvez esteja a pedir demais mas quero tanto que ainda quero mais. Mas pergunto-me novamente como posso desejar uma coisa que não sei o que é. Talvez tenha uma louca paixão pelo desconhecido. A liberdade? Como a descrevemos? Dizem que não existe totalmente mas sinto que posso alcançá-la. Nem que seja uma parte dela. Voar até ficar sem asas, correr até ficar sem pernas. Aí me lembrei o quanto é bom poder ser livre. Sem ou com sentido, este texto de palavras soltas foi feito. E o meu desejo permanece. Assim como aquela vontade de sair. Por aí, avistando flores e mares com os cabelos ao vento.

8 comentários:

  1. Dalma, o teu blog está tão giro!!!

    ResponderEliminar
  2. Acho que a liberdade é maioritariamente criada por nós, e não por aqueles que nos dão conselhos inúteis ou tentam prender ao chão. Temos que ser nós a reclamá-la, a exigi-la. Por isso espero que a consigas alcançar :)

    ResponderEliminar
  3. Que texto lindo, otimas vibraçoes *-*

    *Beijinhos*
    Caty<3
    http://myfairytale4.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  4. Às vezes essa vontade é mais forte.

    r: Pois, é problema geral. xD

    ResponderEliminar

P.S: Os comentários estão sujeitos á minha aprovação. Normalmente retribuo a tudo e só em casos extremos é que não os aprovo. Muito obrigada!